Porque, todo filme é bom, o que atrapalha é a crítica. Ou não?

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Chega de saudade



A competente cineasta Laís Bodanzky resolveu finalmente dar o ar da graça novamente, e trouxe para as telas o que acontece nos famosos ‘Bailes da saudade’, mais ou menos como uma ‘balada’ para o pessoal da 3ª idade, onde os saudosistas dos grandes bailes de antigamente se reúnem para dançar os clássicos do cancioneiro nacional.
‘Chega de saudade’, mistura personagens reais e fictícios e os ambienta em uma atmosfera cheia de luzes de neon, sapatos de dança devidamente engraxados, saias rodadas, muita música e um clima tão cativante, que dá vontade de sair dançando pelo baile.
Temos o casal recordista de troféus nos bailes de antigamente, lidando com a frustração de serem substituídos por gente mais nova, as mulheres que pagam para serem tiradas pra dançar, as que não são chamadas pra dançar, as que só querem aproveitar a noite e dar um tapa na solidão, entre outros tipos, todos embalados ao som de Elza Soares e Marku Ribas no palco.
Todas as histórias são ótimas, mas, a de Bel (Maria Flor) que vai para o baile apenas para acompanhar o namorado Marquinhos (Paulo Vilhena) que é o DJ da noite e se encanta pelo tipo malandro do baile (vivido por Stepan Nercessian) é a mais explorada no filme.
As fotografias e os cartazes colados na parede do baile, além das músicas minuciosamente escolhidas para embalar a noite, dão o tom, fazendo do filme de Laís Bodanzky um dos melhores filmes nacionais do ano (para não dizer o melhor).
É impossível não se emocionar e não querer, pelo menos uma vez na vida, pelo menos por curiosidade, sair rodopiando em um desses bailes da saudade Brasil afora.
Filme divertidíssimo!

Trailer da música: 'Você não vale nada mas eu gosto de você'



6 comentários:

Rafael Moreira disse...

A Raiva que eu tenho é que na maioria das vezes quando é um filme brasileiro não entra em cartaz no cinema próximo a minha casa. Fico revoltado com a descriminação com filmes nacionais. "Chega de Saudade" eu deixei de ver nos cinemas justamente por isso. Assim aconteceu também com "Linha de Passe" e "Romance". Acabei nem alugando por conta da correiria dos últimos meses. E vejo que você gostou bastante, hein?

Abraço!

gustavo disse...

em primeiro lugar, que foto linda essa da capa do teu blog !!


quanto ao filme, ainda não vi!
Mas sei que pelo tema deve ser no mínimo interessante, e pelo que vc disse, acredito que a esperta Laís Bodanzky não errou o "tom"!

cinevita disse...

Me elogiaram este filme mesmo. Mas não sabia que era tão bom assim.

Já o comentado abaixo eu acho um filmaço. Ousaria dar 5 estrelas a ele.

Ciao!

Cecilia disse...

Não sou muito chegada a filme nacional, mas estou curiosa para ver esse, afinal, é a Laís. E Bicho de 7 Cabeças ainda segue forte no meu Top 5 melhores nacionais. =)

cinefilapornatureza disse...

Eu sou doida para assistir a este filme, mas ainda não consegui encontrá-lo.

Rafael Carvalho disse...

Esse filme é uma delícia. Por mais que seja marcado pela dor de cotovelo, a forma como a diretora passeia pelas histórias de cada um dos personagens é muito agradável, como que querendo pegar a emoção à flor da pele. Cássia Kiss está excelente, com uma personagem ciumenta, mas discretíssima. Até as músicas mais bregas ganham um toque especial aqui. Elza Soares é um atrativo a mais.