Porque, todo filme é bom, o que atrapalha é a crítica. Ou não?

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Medo da verdade



O filme que marca a estréia de Ben Affleck atrás das câmeras, poderia ser um filme de ação qualquer com atores conhecidos do grande público, qualquer um da ‘panelinha Clooney’, por exemplo. Mas, Ben Affleck não dorme no ponto e mostrou logo a que veio fazendo um triller policial intrigante e com um toque de apelo moral e ético . Em Medo da Verdade (Gone baby gone/EUA/2007), o detetive Patrick Kensie (Casey Affleck) e sua ‘sócia’ Angela Gennaro (Michelle Monaghan) são contratados pelos tios de uma menina de 4 anos desaparecida, para investigar o sequestro e ajudar a polícia a solucionar o caso. O problema é que Patrick Kensie foi criado na vizinhança onde a menina foi seqüestrada, e o fato de conhecer diretamente os moradores, não só o ajuda a sair na frente das investigações, como também o faz ir mais longe no caso do que as autoridades designadas.
O elenco foi correto, com exceção de Morgan Freeman, o policial responsável por encontrar a menina desaparecida e Michelle Monaghan a parceira/namorada de Patrick, os personagens mais desacertados da trama. Ed Harris como o policial que coloca Patrick no meio do fogo cruzado das investigações, é de longe o melhor personagem do filme, além de Amy Ryan(indicada ao Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo filme), que defende com maestria sua Helene McCready, a mãe da menina. Casey Affleck é um sujeito que me deixou intrigada. Depois de todo o ‘ôba oba’ em cima da sua interpretação em ‘O assassinato de Jesse James...’, eu esperava um algo mais do ator, especialmente nas cenas mais dramáticas. Não vou dizer que seu Patrick Kensie foi ruim, mas, poderia ter sido melhor trabalhado, sei lá. Faltou um pouco mais de entrega. Apesar disso, ainda acho que o ator é uma das grandes promessas de Hollywood.
Ben Affleck não errou a mão, tocou em um tema delicado, o sequestro de crianças, de uma maneira que coloca a opinião do expectador em xeque, mas sem forçar a barra para o sentimentalismo barato e o final previsível. Se a intenção era essa, Medo da Verdade cumpriu seu propósito. E as 2 horas ou mais de filme, vão fazer pelo menos que você se questione por alguns minutos, até que ponto vale a pena pagar o preço por seguir a sua consciência e fazer o que é certo.

Trailer:

7 comentários:

cinefilapornatureza disse...

"Medo da Verdade" nos mostra que Ben Affleck encontrou sua verdadeira vocação na cadeira de diretor. A estréia dele é um filme maravilhoso. Roteiro muito bom, elenco maravilhoso. "Medo da Verdade" é um daqueles longas que fica com a gente muito tempo depois da gente tê-lo assistido.

Rafael Carvalho disse...

Se Ben Affleck sempre foi uma negação quando atuava, tinha muito medo do que ele podia fazer na direção de um filme. Mas essa sensação passou logo que eu comecei a ver Medo da Verdade, auxiliado e muito por um roteiro extremamente bem trabalhado e rico. Embora seja um thriller policial, o filme tende mais para o drama e nunca dorme no ponto. Já na metade do filme,o caso é dado por solucionado, mas o fime vai mais além com aquela discussão moral que se trava no final; e confesso que fiquei surpreso com a atitude do Patrick Kansie, uma opção arriscada mas corajosa do roteiro. Sobre o Casey Affleck concordo com você, Fabiana. Ele bem que podia ter sido mais consistente, mas acho que ele pode muito bem se tornar um ator que fique só na promessa. Já Amy Ryan possui a melhor atuação de todo o elenco, nunca odiei tanto uma mãe. Bjs!!

Otavio Almeida disse...

Fabi, não achei um filme perfeito, mas é muito bom! O Ben Affleck deveria se dedicar somente a roteiro e direção.

Quanto ao BATMAN, você já sabe que eu adorei, né?

Bjs!

Rafael Moreira disse...

Fabi, eu ainda não assistir o filme. Li ótimas críticas sobre ele (incluindo essa) e estou louco para ver o desempenho de Ben Affleck...

Abraço!

Hélio disse...

Fabiana, escrevi sobre o filme aqui:

http://cinefiliapontocom.blogspot.com/2008/02/medo-da-verdade-gone-baby-gone.html

Acho legal, realmente Ben Affleck surpreende pela sobriedade da direção, resgatando uma maneira "classica" de narrar um filme policial.

Mas o melhor do filme, sua discussao moral, vem do livro e pra quem conhece a obra do Lehane, é uma decepçao o Casey Affleck, nem tanto por sua atuação (que acho correta), mas a propria escolha do ator para viver um personagem que necessitava de um ator mais velho.

E concordo com o desacerto da personagem de Monaghan, que deveria ter mais destaque do que tem. De qualquer forma, acho que o Ben Affleck deveria investir mais nessa carreira do que na de ator.

Abraços!

Hélio disse...

Fabiana, escrevi sobre o filme aqui:

http://cinefiliapontocom.blogspot.com/2008/02/medo-da-verdade-gone-baby-gone.html

Acho legal, realmente Ben Affleck surpreende pela sobriedade da direção, resgatando uma maneira "classica" de narrar um filme policial.

Mas o melhor do filme, sua discussao moral, vem do livro e pra quem conhece a obra do Lehane, é uma decepçao o Casey Affleck, nem tanto por sua atuação (que acho correta), mas a propria escolha do ator para viver um personagem que necessitava de um ator mais velho.

E concordo com o desacerto da personagem de Monaghan, que deveria ter mais destaque do que tem. De qualquer forma, acho que o Ben Affleck deveria investir mais nessa carreira do que na de ator.

Abraços!

Ice Ice Baby disse...

me pareceu interessante a crítica...deu até vontade de ver pra ter a algo a dizer também..

bjs chuchu