Porque, todo filme é bom, o que atrapalha é a crítica. Ou não?

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Eu não acho legal quando insistem em fazer contiunuações de alguns filmes sem os atores principais. Isso não se aplica, claro aos primeiros filmes do Batman, uma vez que Michael Keaton simplesmente não faria a menor falta. Mas, continuações como Velocidade Máxima e Velozes e Furiosos por exemplo, simplesmente não fazem sentido sem Keanu Reeves e Vin Diesel, respectivamente. Não dá pra colocar o Jason Patrick beijando a Sandra Bulock assim, como se aquela cena final do primeiro filme, onde o Jack, depois de tentar desacorrentar Annie (sem sucesso), decide ficar com ela até o fim da linha do trem em alta velocidade. São coisas, que simplesmente fazem parte do imaginário cinemão pipoca de todos nós. Não é à toa que o segundo filme foi um fracasso.
É por isso que nunca engoli as continuações de Velozes e Furiosos que andaram lançando por aí. Tipo assim, cadê o Vin Diesel minha gente? O que eles estavam pensando quando insistiram em um projeto baseado apenas na sobrevivência de um dos personagens centrais?
Na minha opinião, se um dos atores principais não topam o projeto para a continuação, deveriam engavetar o roteiro e deixar pra depois, porque, sério, Velozes e Furiosos sem o Vin Diesel não existe, néam?
Mas como Hollywood é uma máquina de fazer blockbuster's e não importa o time de atores, o que importa é a 'franquia', eles capricharam nos arranques dos motores e no visual dos carros e chamaram uma turma de japas e levaram a história para o Japão. Fiasco.
Não contentes com o resultado, resolveram fazer um terceiro filme, dessa vez, abusando do hip hop e com um personagem meio 'americano do bronx' para contrastar com a loirice de Paul Walker (que mais parece um Backstreet boy). Fiasco também.
É claro que, a parcela do público conhecida como 'assisto qualquer filme que tenha uma trilha sonora manêra de hip hop e carros style' compareceram em peso no cinema, neám? E quem se lembra de Vin Diesel, não é mesmo? Então, bora arrecadar dinheiro para a franquia.
Mas, a parcela do público (eu) que simplesmente acha o fim esse tipo de continuação, em meio a 2 filmes da série 'Velozes e Furiosos' totalmente diferentes da proposta inicial do primeiro filme, deu de ombros e lamentou o fato, torcendo o nariz para o cartaz dos filmes na locadora e nas chamadas de suas exibições na tv. E Hollywood é assim mesmo, néam? E quem mandou eu me apaixonar pelo Vin Diesel. Bem feito pra mim!
Agora, pensem na pessoa, hoje, no início do dia assistindo ao trailer do quarto filme da série, com o elenco original do primeiro filme, com estréia prevista para 2009? Faz de conta que os dois últimos filmes nem existiram e que engavetaram o projeto até o Vin Diesel descobrir que não sabe fazer comédia e muito menos drama, e que o futuro dele é esse dos filmes de ação mesmo. Povoando o imaginário feminino com seus músculos e sua cara de mau (ui), com o bônus de levar o público masculino para o cinema pelo simples fato de se tratar de um filme 'para menino'. Hahahaha
A vida seria boa se o Keanu Reeves tivesse topado a continuação de Velocidade Máxima e feito a minha alegria na adolescência.
Trailer: Velozes e Furiosos 4

6 comentários:

Ice Ice Baby disse...

Só o Matt?

anotado!!!

bjs chuchu

Alexandre disse...

Você é a primeira pessoa que eu conheço que fala bem do Vin Diesel. (rs)

Bom, eu não vi nenhum dos "Velozes e Furiosos" por isso não posso falar nada. Só de ver o trailer no cinema algumas vezes eu perdia a vontade. Gosto de filmes de ação, mas..

cinefilapornatureza disse...

Bom, acho que a coisa legal desta quarta parte de "Velozes e Furiosos" vai ser ver Paul Walker e Vin Diesel de volta! No mais, concordo com você. Existe cada continuação desnecessária...

Rafael Carvalho disse...

Nunca gostei nem do Vin diesel nem do Velozes e furiosos, principalmente de suas continuações. É incrível como Hollywood gosta de continuações, parece birra. E que importa se não é o mesmo ator, diretor, roteirista? Dinheiro é o que vale!

Cecilia disse...

Não sou chegada no vin diesel, e tampouco em "Velozes e Furiosos", mas concordo que essa história de substituir os atores é pura sacanagem com o público. Óbvio que, às vezes, a substituição acerta (sai Katie Holmes, entra Maggie Gyllenhaal, graças a Deus), mas é raro. De qualquer maneira, o que vale sempre é o dinheiro. Então, não temos muito o que falar, né? Eles verão o resultado no box office.

Garota no hall disse...

Achei o primeiro Velozes e Furiosos uma lástima, então não vi as continuações. Logo, o quarto filme vai passar batido.