Porque, todo filme é bom, o que atrapalha é a crítica. Ou não?

segunda-feira, 21 de julho de 2008

O Gângster





Eu não sei quanto a vocês, mas, durante muito tempo da minha vida, ouvi dizer que ´O Poderoso Chefão´ era o clássico dos clássicos, o supra sumo dos filmes de máfia. De fato, a imagem da família Corleone ecoa na mente dos cinéfilos e amantes de filmes do gênero, mais ou menos como ´E o vento levou´ é para os românticos inveterados e fãs de épicos. Justamente por causa disso, na maioria dos filmes sobre máfia que eu assisti, eu sempre procurava uma referência à trilogia clássica e sempre cheguei à mesma conclusão: ´O Poderoso Chefão´ é uma obra prima, não tem como negar.
Mas, a superestimação de um filme, faz com que, na maioria das vezes, você ache que tudo que foi feito depois dele, é mera cópia ou referência descarada aos diálogos, ao roteiro, aos personagens do filme. Em O Gângster (American Gangster/EUA/2007) tem sim uma vibe Vito Corleone no ar, mas, se desfaz rapidamente pela presença de Frank Lucas (Denzel Washington) o cara negro que se torna uma espécie de manda-chuva do submundo das drogas na década de 60, por distribuir pelas ruas a heroína mais pura que Manhattan já viu, colocando os italianos e outros ´distribuidores´ no chinelo. Mas, Frank diferente de todos os outros senhorios do comércio de drogas, é discreto e apegado aos valores familiares, tanto, que traz literalmente toda a família para Manhattan para trabalhar com ele no ´negócio´. Na cola de Frank, policiais corruptos pipocam ao longo do filme, mostrando que o mundo do crime não é mais obscuro que a corrupção do sistema policial. A performance de Denzel Washington chega a ser igual ou superior à que lhe rendeu o Oscar por ´Dia de Treinamento´, tamanho carisma e profundidade que empresta a seu Frank Lucas. O que contribui para a dobradinha que faz com Russel Crowe, o policial honesto que consegue desbaratinar a rede de drogas de Frank. Russel Crowe, quando bem dirigido e dividindo a cena com atores como Denzel Washington consegue fazer com que eu o admire. O Gângster prima também pela bela fotografia setentista e pelo figurino impecável dos personagens, em especial os ternos alinhados de Frank Lucas. Fazendo dele um legítimo gângster americano, com muita frieza, porém, com elegância e requinte.

Se O Gânsgter não é melhor que ´O Poderoso Chefão´, é simplesmente porque chegou bem depois. Vai para a prateleira dos clássicos.

Trailer:

5 comentários:

Otavio Almeida disse...

Oi Fabi!

Gostei do filme, mas tenho ressalvas. Acho que Ridley Scott leva duas horas e meia para contar uma boa história. Mas o desfecho é apressado demais.

No finzinho, só vemos imagens, música e quase nenhum diálogo. O final também seria interessante de ser acompanhado. Assim como o restante da trama.

Bjs!

cinefilapornatureza disse...

Fabi, vou discordar de você. Não gosto de "O Gângster". Acho desnecessária a maneira romantizada com que Ridley Scott mostrou o Frank Lucas e não entendi o por quê do policial ter se transformado depois em alguém que passou a defender o criminoso.

fabiana disse...

Otávio, o desenrolar da história é coerente como os estilo de Ridley Scott, e o objetivo do filme não era bem o desfecho, e sim a vida do gangster e do policial. Eu acho...

Cinéfila, eu acho que a temática do filme é bem essa mesmo, mostrar esse lado 'humano' em contrapartida com o lado criminoso de Frank. Para ele, o comércio de drogas era apenas o meio de sustentar a família e vencer na vida, tipo: 'eu vendo a droga, compra e se mata quem quer'.

contra-regra disse...

Eu também tive, como o Otávio, a sensação de que o filme terminou de uma maneira muito abrupta... mas é uma bela produção. E o Denzel Washington está excelente!

Discutir Mídia e Cultura?
http://robertoqueiroz.wordpress.com

Rafael Carvalho disse...

Gosto do Gângster na medida em que é um filme bem resolvido e conduzido, mas não vejo excepcionalidade nele, não. E desgosto muito do final do filme que me parece meio um embuste com aquela falsa cooperação que surge entre os personagens. Sei que é baseado em fatos reais,mas não deu pra engolir. Denzel Washignton realmente está ótimo, tem carisma e convence com seu personagem.