Porque, todo filme é bom, o que atrapalha é a crítica. Ou não?

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Os Mercenários



Casamento tem dessas coisas, né? Assistir filme do Stallone na tarde de domingo, mesmo contra a vontade. Não valeu o sacrifício.
O longa foi filmado no Brasil, com Giselle Itiê no papel da mocinha e um elenco meio ´Onze homens e um segredo´ dos filmes de pancadaria, com direito a participação especial de Bruce Willis e Schwarzenegger.
Barney Ross (Stallone) e sua equipe de mercenários são contratados por um agente da Cia (Bruce Willis) para derrubar um general ditador na ilha de Vilena. Barney e seu braço direito das missões Lee Christmas (Jason Statham, que tipo de nome é Lee Christmas?) partem então para a tal ilha para fazer uma espécie de reconhecimento antes da missão, e são surpeendidos por um ataque em massa do governo local, uma vez que o principal contato de Barney na ilha, é a filha do general ditador, Sandra (Giselle Itiê) que deseja a derrubada do governo e é descoberta pelos agentes do pai. Barney e Lee abandonam a ilha, mas, o senso de dever e princípios (oi? princípios?) de Barney fazem com que ele reúna sua equipe e termine o trabalho que começou.
Olha, minha gente, não existe coisa pior que pretensão, em um filme que por si só, já se auto-intitula pretensioso.
Pra começar, a reunião do elenco de estrelas da pesada (só faltou o Steven Seagal) já é uma amostra do que vem por aí: bazucas e outras armas que parecem só existir nesse tipo de filme (na sequência inicial, com um disparo um cara é partido ao meio, sim, ao meio), músculos à mostra em camisetas coladas, tatuagens de caveira e mulheres siliconadas. Os Mercenários é um reunião de tudo isso, com uma fala e outra entre as explosões, um roteiro de segunda linha e ainda por cima um deboche implícito de Stallone/Statham da mocinha no final: ´Eu sabia que ela não era o seu tipo.`
Pra quem curte esse tipo de filme, o elenco é dos bons, a patota está toda reunida, mas, pra mim ficou um sorriso de deboche e sarcasmo no final, bem ao estilo ´Trovão Tropical´.

5 comentários:

Rafael Moreira disse...

Eu odiei esse filme. Sai do cinema enojado e com nome de chato entre os meus amigos. Cada situação absurda. Esse filme é muito apelativo. Stallone selecionou apenas os astros dos filmes de ação de maior bilheteria além de resgatar os "heróis" da telona nos anos 80. Parece até político querendo arrancar dinheiro do povo, kkkk'. Mas, realmente a escalação do elenco já parece ser óbvio o que acontecerá no roteiro. Bjos.

cinefilapornatureza disse...

Esse é aquele tipo de filme que é tão ruim, mas tão ruim, que acaba se tornando divertido à beça! Stallone anda decadente demais e querendo voltar muito ao seu passado... Não está funcionando...

pseudo-autor disse...

Para aquilo que o filme se propõe o Stallone foi feliz: Os Mercenários é trash, hilário e ainda reuniu uma rapaziada para dar umas bordoadas a torto e direito (o que não significa que todo mundo entrou no clima). Não é para ser visto no cinema.

cultura na web:
http://culturaexmachina.blogspot.com

Quéroul disse...

AFE! que eu escrevi um comentário imeeenso aqui e o blog não mandou.

entããão, dizia eu que esse filme é uma merdona. mas como eu amo Stallone, Statham, 'Drago', Rourke, Schwuá, e elenco, eu fui correndo pro cinema ver - mas aí a sessão era dublada e eu corri pra direção oposta.

mas eu ri horrores, é a coisa mais palhaça já filmada. nutro um grande carinho por causa do elenco e do absurdo.

e a Itié, coitada, ACREDITA na personagem, né? todo mundo lá se divertindo horrores e ela se esforçando pra tirar leite de pedra do papel.

enfim...

fabiana disse...

- De fato , o elenco é fenomenal, digamos assim, é como eu disse, elenco 11 homens e um segredo dos filmes de pancadaria, não dá pra esperar muita coisa.

- Então, eu ri horrores e debochei horrores. E a Itiê, né? Coitada, se ainda fosse um filme sério...

- Pois é, Stallone tem um filme para chamar de seu agora, né?