Porque, todo filme é bom, o que atrapalha é a crítica. Ou não?

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Velozes e Furiosos 4



Ok. Minha gente, eu sei. A franquia Velozes e Furiosos já deu tudo que tinha que dar etc e tal. Mas, néam? Eu não acho legal quando fazem continuações sem o elenco principal, afinal, quem é Paul Walker para segurar uma franquia, não é mesmo? Então...
Eu me recusei a ver os dois filmes que seguiram o primeiro (aka + Velozes + Furiosos e Velozes e Furiosos - Desafio em Tóquio), anyway, eu confesso que fiquei bem empolgada com o lançamento do 4º filme, pois, reunia todo o elenco principal, que não é assim grande coisa, mas te dá uma certa esperança de um roteiro no mínimo coerente com o primeiro filme. E que reunisse muita ação e claro, Vin Diesel sem camisa. Afinal, todo mundo que assistiu o primeiro filme, tem que concordar que, Vin Diesel e Michelle Rodriguez, além de todos aqueles carros e as cenas de ação são a graça de Velozes e Furiosos, e mesmo não sendo uma obra prima dos filmes de ação, o filme diverte.
Então, os roteiristas fizeram de conta que os dois filmes anteriores não existiram e lançam na tela uma continuação que poderia ser bem mais digna se não fossem duas coisas: primeiro, o roteiro cheio de buracos onde não importa o que os personagens digam, é só um guincho para a próxima cena de ação. Nada fica muito claro na história, como por exemplo, se Toretto é amigo do Brian, o policial metido a durão ou é indiferente? O romance morno do mesmo Brian com a irmã de Toretto (a sempre inexpressiva Jordana Brewster) é para a platéia acreditar ou é algum tipo de pegadinha? Por que o vilão que tanto Toretto como Brian tentam pegar durante todo o filme, mata todos os seus pilotos, inclusive a namorada de Toretto, Letty (Michelle Rodriguez)? Toretto é um dos bandidos mais procurados do país, mas, sua irmã segue a vida lindamente sem ser importunada pela polícia. Como assim? Enfim, são coisas que ficam no vácuo, entre uma cena de ação e outra.
Segundo, será que os roteiristas, produtores, diretores e o pessoal da Universal Pictures ainda não perceberam que Paul Walker e Jordana Brewster são totalmente desprovidos de talento? Porque, sério, a cada olhar trocado entre Brian e Toretto, o que seria um olhar de admiração do policial para com o bandido, está mais para love history. Medo do Paul Walker! Muito medo!
E o que é Jordana Brewster? Linda de morrer, porém, uma porta. É aquele tipo de caso que, Hollywood insiste em nos enfiar guéla abaixo, atores bonitinhos e inexpressivos.
E é essa falta de entrosamento da equipe (uma vez que Michelle Rodriguez deixa seu parceiro Vin Diesel logo no início do filme) que permeia todo o filme. Vin Diesel parece preguiçoso em quase todas as cenas, parecendo suplicar pelo fim definitivo da franquia! É uma pena.
Não que eu esperasse muita coisa de um filme de ação com carros turbinados e mulheres idem, mas, não seria mau um roteiro mais linear, pelo menos para fechar a série com chave de ouro, uma coisa menos clichê, que vingar a morte da namorada.


Trailer aqui.

3 comentários:

Garota no hall disse...

Só vi o primeiro e não gostei. Por que veria o 4º?

blogoleta disse...

Não veja. Continuo achando uma porcaria completa todos os 4.

dai disse...

O saite êh bem enteressante mais
as criticas são muito distrutivas para a artista(o)
e odieii as criticas em relação a jordana brewster
ela nao êh so linda de morrer e talentosíssima
e e mto eteligente tbm
isso tudo eh pura inveja...