Porque, todo filme é bom, o que atrapalha é a crítica. Ou não?

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Vestida para casar




Eu sinceramente acho que hollywood está errando a mão nas comédias românticas ultimamente. É sério. Está cada vez mais comum sentar na poltrona e se deparar com 2 horas ou mais de conversa pra boi dormir e mocinhas chatas se descabelando em busca de um grande amor. Tudo bem que Meg Ryan e Tom Hanks se aposentaram há algum tempo, mas, ninguém é obrigado a engolir Katherine Heigl, por exemplo. Pra começar, ela chega nessa onda de comédias românticas clichê muito tarde na vida, depois de já ser estrela mundial fazendo uma série de sucesso. Segundo, ela não é Patrick Dempsey, que pode fazer qualquer besteira na telona que a mulherada vai lá, correndo ver. Terceiro, ela tem expressão facial de uma árvore. Quarto, eu não respeito atrizes que fizeram 'A noiva de Chucky'.
Vestida para casar (27 Dresses /2008) tem uma historinha comum, porém, interessante, se não fossem as falhas no roteiro e claro, a atriz principal. Katherine Heigl é Jane, aquele tipo de amiga perfeita que todo mundo quer ter como madrinha de casamento: solteira, sociável e que está disposta a te ajudar em tudo que você precisar para que o seu casamento seja perfeito, até vestir aquele vestido ridículo de 'madrinha' que você escolhe pra ela. Mas, Jane é tão legal, mas tão legal, que nem liga de pagar os maiores micos nos casamentos das amigas, o que importa para ela é que sejam felizes para sempre, e que um dia sua hora vai chegar. O problema é que seu 'felizes para sempre' parece nunca se concretizar, mesmo já tendo encontrado o homem da sua vida: seu chefe (Edward Burns). Para piorar a situação, entra em cena a irmã caçula de Jane, que rapidamente conquista o coração dele (do chefe) e os dois decidem se casar.
Não que o filme não tenha cenas engraçadas, tem sim, mas, o grande problema é Katherine Heigl. Ela não segura a bola, nem na dobradinha com o talentoso e subestimado James Marsden (de X-Man). O casal simplesmente não tem química, e no final das contas você sente falta daquela cena presente em toda comédia romântica, aquela em que os personagens 'se encontram' por assim dizer, aquela cena que você se emociona e torce para que os dois fiquem juntos no final. Essa parte do filme, ou editaram ou não foi gravada, porque, sério, ela não existe.

Trilha sonora desperdiçada, tem até Amy Winehouse, é uma pena!

Trailer:

9 comentários:

gustavo disse...

owww Fabi, pegou pesado com a Heigl!!!
O filme deve ser bem bobinho sim...
E concordo com o que vc disse sobre o Marsden... muito subestimado, mesmo!

Otavio Almeida disse...

Parabéns pelo blog, Fabiana! Adorei o nome!

Bom, ainda não vi VESTIDA PARA CASAR. Mas confesso que gosto da Katherine Heigl. Só acho que ela anda fazendo filmes bobos...

Bjs!

Ana disse...

ODIEI esse filme, menina. De bom mesmo só o Ed Burns, meu colírio.

Doug disse...

mais um pra passar longe?

"eu não respeito atrizes que fizeram 'A noiva de Chucky'."

rsrsrs ;p

contra-regra disse...

O gênero comédia romântica não é o meu preferido (na verdade, está longe disso!), mas que atualmente tem rolado algumas produções insossas, isso lá é verdade. O clichê parece ter virado a grande ribalta desse tipo de produção. O que é uma pena!

Discutir a Mídia? acesse
http://robertoqueiroz.wordpress.com

fabiana disse...

Gustavo, eu adoro o James Marsden, mas, não consegui abstrair a Heigl.

Otávio, obrigado pela visita, volte sempre! Eu tenho uma certa má vontade com certas atrizes, pode ser este o caso, enfim...

Ana, eu adoro o Burns!

Doug, não respeito mesmo! Hahahaha

Contra-regra, eu acho que os clichês fazem parte de qualquer produção, especialmente nas comédias românticas, o que atrapalha são os excessos. Quando um filme não te surpreende de jeito nenhum, é porque tem algum problema com ele.
Um abraço, volte sempre.

helen disse...

hey! Feliz Blog Novo!

Ice Ice Baby disse...

yey mais um bloguinho pra ler..assim eu não consigo trablhar...


bjs chuchu

Isabele disse...

Eu adorei a cena do bar!