Porque, todo filme é bom, o que atrapalha é a crítica. Ou não?

quarta-feira, 11 de março de 2009

.



Noivas em Guerra
(Bride Wars/EUA/2009)


Porque as pessoas vão ao cinema assistir filmes como ‘Noivas em guerra’? Eu explico: porque tem dias em que, só o fato de você entrar na sala de cinema e ficar diante da tela grande fazem o seu dia ser muito melhor; porque, tem filmes que você sabe que é lixo, mas, pelo motivo acima você assiste sem preconceitos; porque eu sou lesada mesmo e assisto o filme menos pior naquela semana em que você espera grandes estréias e nada acontece. Anyway, vamos ao filme: Blá blá blá duas amigas de infância (Kate Hudson e Anne Hathaway) sonham em se casar no Plaza em Nova York com toda a pompa e circunstância que uma noiva exige, até que por um erro de datas, o casamento de ambas são marcados para o mesmo dia. Aí começa aquela coisa sem noção de uma sabotar o casamento da outra, com direito a requintes de crueldade, típicos de ‘noivazillas’. Eu nem gosto muito da Kate Hudson, acho ela extremamente bonita, porém sem carisma. Anne Hathaway, oh Anne! Eu gosto de você, mas, acredito que esteja bem melhor em outro casamento, o de Rachel! Noivas em Guerra entretém à base de clichês e não acrescenta nada na vida de ninguém. Bem dispensável!



Sex and the city - O filme
(Sex and the city/EUA/2008)




O que eu esperava de ‘Sex and the city – o filme’, era muito mais que as 2 horas e 20 minutos arrastadas do longa. Esperava que Carrie (Sarah Jessica Parker), Samantha (Kim Cattrall), Miranda (Cynthia Nixon) e Charlote (Kristin Davis) estivessem mais maduras e que tivessem um final coerente com a evolução que sofreram ao longo da série de sucesso. Mas, o que concluí quando o filme terminou é que o filme está mais para uma versão glamourosa de ‘Amigas para sempre’, protagonizado por Britney Spears, que para um gran-finale digno da série de tv. Os dilemas bobos das personagens, nos remetem ao início da série quando as quatro amigas semi-trintonas se descabelavam por amor e sexo, o que, ao longo da série foi muito bem resolvido. Não havia necessidade de tanto drama em cima do romance de Carrie e Mr. Big (Chris Noth), uma vez que ambos, maduros e bem resolvidos podiam muito bem resolver a parada nos primeiros minutos do filme. Mas, é justamente essa bobagem que dá fôlego à trama e surpreendentemente, a novata Jennifer Hudson é quem tem mais jogo de cintura e representa melhor as mulheres no filme. Aliás, nunca pensei que fosse dizer isso, mas, a ex-American Idol é a melhor coisa de Sex and the city, tirando, claro, os figurinos grifados que deixam qualquer uma de nós com vontade de ser Carrie e as tomadas de Nova York que fazem da cidade o melhor lugar para se viver no mundo. Sex and the city – o filme é assim, muito glamour e pouca história, mas, para quem é fã da série e estava com saudade das quatro amigas, pode ser uma diversão. Mas, eu juro que esperava muito mais.

6 comentários:

Garota no hall disse...

Realmente, muito fraco, mas não gostei muito tb da personagem da Jennifer Hudson e suas manias fúteis por bolsas de grife, nada a ver com uma personalidade forte como a dela - aposto que as bolsas foram pretexto para citas LV.
E a Miranda, até no filme, é a melhor personagem.

Garota no hall disse...

Sobre as noivas: Sim, a Anne está ótima no casamento da irmã dela. Esse eu só vi o trailer e fiquei em choque com o excesso de caretas e situações bestas. A Kate é linda mesmo, mas tb acho que falta carisma... não, ela é sem sal mesmo!

gustavo disse...

e eu aqui querendo assistir a esses dois filmes...
Talvez por gostar da série eu veja "Sex and The City"!
Talvez!

Carol disse...

Concordo TOTAL!
Adorei o blog, te linkei ;)
Bjos!

très julie disse...

também achei sex & the city uma bobagem. e tipo, gente, vamos acordar pra vida (SPOILER!): você não viaja esquema honeymoon com amigas, nem vai ser idiota de ser largada no dia do casamento pelo mesmo cidadão que já cagou na sua cabeça mil vezes, mas dar mais uma chance a ele depois e ainda chegar à conclusão de que a culpa é sua, porque você deixou o casamento get bigger than big. cadê a dignidade?

fabiana disse...

Julie, néam? Sem contar que o macho mais interessante do seriado, o marido fofo da Miranda ficou em total segundo plano na história!

E vem continuação por aí... medo!